.

.

.

Se você quiser compartilhar o que encontrar aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente esta: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte
manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.


Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link do post ou do blog. Obrigada!


24 de agosto de 2014

Gorro Aviatrix sanfonado - revista russa - PARTE 3/3



Finalmente pronto! Mais uma vez agradeço às amigas lá do grupo do Face, que me deixaram muito entusiasmada para fazer esse gorrinho.

Vejam a parte 1 e a parte 2 (posts com receita e passo a passo) do gorrinho clicando nos links.

Dica: costure as laterais do gorrinho antes de iniciar a parte circular do gorrinho, facilita o trabalho a seguir.


Na próxima etapa, tricotaremos uma peça circular, ou seja, ela segue só com o lado direito do tricô (sem avesso) em ponto barra 1x1 (ponto tricô sobre ponto tricô, ponto meia sobre ponto meia).



O cumprimento da barrinha do gorro fica a critério de cada um, eu optei por tricotar oito carreiras.

Como não sei fazer crochê, optei por tricotar uma florzinha bem discreta.

A flor de tricô está aqui



Se preferir, pode usar uma rosa de tricô, cujo modelinho de flor  está com a foto logo a seguir e a receita da Vitória Quintal está  aqui.

Uma outra opção de flor de tricô





23 de agosto de 2014

Flor de tricô bem delicada - do site "Aprendendo Tricô"


Navegando pela net à procura de flores de tricô, encontrei o site "Aprendendo Tricô" e me encantei com esta florzinha.
 É uma receita muito fácil, muito rápida, só com aumentos e diminuições. Sem segredos. São cinco pétalas, tricotadas uma a uma em peça única, como podem ver na imagem acima.

Dica: se quiser uma flor bem fofinha, use um fio indicado para agulhas 4mm, no mínimo, e tricote com agulhas compatíveis. Se a intenção for uma flor mais fluida, mais fininha, use um fio mais fino e trabalhe com agulhas mais grossas do que as recomendadas pelo fabricante para tricotar aquele fio.

 Depois de arrematar, basta colocar a ponta das pétalas para baixo e passar a agulha de costura pelas bordas inferiores e puxar o trabalho.


 Mais detalhes sobre a peça, a costura e o acabamento no vídeo super bem explicado.



Tudo começou porque buscava uma flor para colocar como adereço de outra peça, porém é possível fazer muitas brincadeiras com essa delicada peça.

Para escolher uma flor para o gorrinho Aviatrix Sanfonado, fiquei em dúvida entre a flor de tricô da Vitória Quintal e esta linda florzinha de cinco pétalas.
Flor da Vitória Quintal - com mais volume do que a florzinha de 5 pétalas

Optei pela florzinha desse post, combinou mais com a ar lúdico do gorrinho.

A receita está neste link do site "Aprendendo Tricô".

O legal é que esta receitinha tem um vídeo super detalhado:



Se você quiser compartilhar o que viu aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente esta: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.

Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link do post ou do blog. Obrigada!

22 de agosto de 2014

Gorro Aviatrix sanfonado - revista russa - PARTE 2/3



Olá, queridos amigos!

E o gorrinho está avançando devagar, devagar...

Só relembrando: receita, dicas e a história do gorrinho neste link aqui.



Na foto acima, a peça já estava com 70% dos gominhos tricotados.

 Ueba! A parte dos gominhos foi concluída. Delícia de tricô.



 Observem que a peça fica retangular.
 Com esse tamanho, ela servirá para uma mocinha que adora branco e marinho, mas minha modele-te mora a quilômetros de mim, quero ver encontrar uma cabeça para fotografar depois, rs.


 Aqui é o destaque para a "fisgada" daqueles pontos na montagem provisória. Basta passar a agulha pegando os pontos entre a linha provisória, depois é só retirar o fiozinho.



Iniciando a última parte do gorrinho. Após finalizar a tricotada das carreiras encurtadas e juntar aqueles pontinhos com os pontos da montagem provisória, teremos 120 pontos na agulha para seguir com o tricô circular.

Importante: a primeira carreira com os 120 pontos deve ser feita inteiramente em ponto meia, a fim de evitar a exposição da troca de cores.

Na próxima e última parte, o barra do gorrinho, a costura e a fofura pronta.

Continua na última parte: aqui.

18 de agosto de 2014

Gorro Aviatrix sanfonado - revista russa - PARTE 1/3


Peça dobrada ao meio (início na parte direita da imagem).


Estava navegando lá no Face quando vi o post da Maria Tereza Bonabou com a imagem abaixo e imediatamente fiquei encantada e decidi pegar as agulhas para tentar fazer o modelinho. Nos comentários, a Miriam escreveu que a peça tinha carinha de Aviatrix, daí no nome escolhido para o post... um Aviatrix sanfoninha.



O post foi colocado primeiramente primeiramente na comunidade do Facebook "Crochet Patterns To Try", com essas fotos e a imagem da revista.


A Paschoa e a Ana Alice relembraram um outro modelinho maravilhoso e a Mariza trouxe a receita em inglês do gorrinho, denominado Poppy, desenhado pela Justine Turner e cuja receita está lá no Ravelry. Mais tarde, a querida Vera enviou a receita traduzida pela Miriam Fabiano, do blog Penélope Charmosa.

Aliás, penso que vale a pena dar uma passadinha nesse artigo da Miriam para ver a dica que ela dá para evitar furinhos na elaboração das carreiras encurtadas, cujo procedimento ela denominou de "envolver o ponto".

Este gorrinho Poppy também é muito fofo, está na minha lista de desejos, rs. A maneira de como confeccionar os dois é bem similar.

Voltemos ao nosso Aviatrix sanfonado. Dependendo do calibre do fio, das cores selecionadas e do tamanho das agulhas, este gorrinho pode ser tecido para bebês, crianças ou para adultos.

Como podem ver nas duas imagens imediatamente acima, aquela touquinha foi tricotada com três cores. A base era a cor branca para formar as listras que ficavam com aspecto de gominhos e, em contraste, utilizaram as cores rosa e cinza (“cores de fundo”). No meu modelinho, usei somente a cor azul no lugar do rosa e do cinza e mantive o branco como cor-base.

Nada impede que se faça um arco-íris, variando até mesmo a “cor-base”, fica a critério de cada um.

Estou fazendo o gorrinho no "olhômetro", então, as medidas, os números de pontos e carreiras serviram para mim. Também é possível seguir a receita traduzida da Miriam, adaptando somente os gominhos da cor branca, que não têm carreiras encurtadas no modelo postado no  "Crochet Patterns To Try".

Medida sugerida para a largura (de uma orelha a outra, passando sobre o topo da cabeça): um pouco menor que o tamanho de uma tiara.

Número de pontos = múltiplo de 6 (por exemplo, para a minha peça, tricotei 60 pontos). É imprescindível que tenhamos um número de pontos a serem tricotados que seja múltiplo de 6 para que haja simetria na largura das carreiras encurtadas.
Ao final da receitinha, deixarei a proporção do número de pontos para que seja possível fazer a adequação dos múltiplos de seis e os links de artigos anteriores do blog com mais detalhes sobre troca de cores no tricô, carreiras encurtadas etc.

Utilizei agulhas 4.5mm e fio do calibre para usar com agulhas 4mm.

Fiz montagem provisória e inseri 60 pontos na agulha. Dica: use um fio bem diferente daqueles que farão parte da sua peça.

Observação: utilizei montagem provisória porque posteriormente unirei o início e o fim da peça, juntando todos os pontos a fim de trabalhar a peça com agulhas circulares, fazendo a barra sem costuras. Se preferir, você pode começar e finalizar a sua peça tricotando os pontos em barra 1x1 para depois fazer a junção dessas partes por meio de uma costurinha simples; só não se esqueça de anotar o número de carreiras em ponto barra do início do projeto para fazer o mesmo número de carreiras ao final da peça. Para ter uma idéia, veja o passo a passo sem a utilização da montagem provisória/acabamento em barra com agulha circular aqui.

Na utilização das “cores de fundo”, faremos carreiras encurtadas. Na “cor-base”, tricotaremos as carreiras normalmente.

Importante salientar que nosso “lado direito” será desenhado com as carreiras ímpares e as carreiras pares farão o lado avesso.

Assim, olhando a peça pelo lado direito, observamos que as carreiras das “cores de fundo” são todas tricotadas em ponto meia. Já as carreiras da “cor base” serão todas em ponto tricô, com a ressalva para, eventualmente, tricotarmos as primeiras carreiras dos gominhos em ponto meia do lado direito ou em ponto tricô do lado avesso. Isso será necessário para que a troca de cores fique aparente somente no lado avesso da peça.

Vamos trabalhar? Bom divertimento! rsrsrs
Iniciaremos a execução da peça com a “cor de fundo”:

Car. 1: tricotar os 40 primeiros pontos em meia, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 2: tricotar os 20 primeiros pontos em tricô, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 3: tricotar os 30 primeiros pontos em meia, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 4: tricotar os 40 primeiros pontos em tricô, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 5: tricotar os 50 primeiros pontos em meia, vire a peça (carreira encurtada);

Observação: aqui mudaremos a cor... deixei a parte dos gominhos (“cor base”) um pouco mais larga do que a parte das “cores de fundo”. Assim, enquanto a parte mais larga da “cor de fundo” ficou com cinco carreiras, decidi tricotar sete carreiras com a cor branca. Se você quiser que a parte dos gominhos fique igual ou mais estreita do que a parte das “cores de fundo”, é só tricotar menos carreiras.

Utilizando a cor-base:

Car. 6: tricotar todos os pontos em tricô (faremos essa carreira em ponto tricô para que a troca de cores fique aparente somente no avesso da peça);

Car. 7: tricotar todos os pontos em tricô;

Car. 8:tricotar todos os pontos em meia;

Car. 9: tricotar todos os pontos em tricô;

Car. 10: tricotar todos os pontos em meia;

Car. 11: tricotar todos os pontos em tricô.

Utilizando uma "cor de fundo":

Car. 12: tricotar os 40 primeiros pontos em tricô, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 132: tricotar os 20 primeiros pontos em meia, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 14: tricotar os 30 primeiros pontos em tricô, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 15: tricotar os 40 primeiros pontos em meia, vire a peça (carreira encurtada);

Car. 16: tricotar os 50 primeiros pontos em tricô, vire a peça (carreira encurtada);

Utilizando a cor-base:

Car. 17: tricotar todos os pontos em meia (faremos essa carreira em ponto meia para que a troca de cores fique aparente somente no avesso da peça);

Car. 18: tricotar todos os pontos em meia;

Car. 19:tricotar todos os pontos em tricô;

Car. 20: tricotar todos os pontos em meia;

Car. 21: tricotar todos os pontos em tricô;

Car. 22: tricotar todos os pontos em meia;


Repetir a sequência das carreiras 1 a 22 até atingir o cumprimento desejado (no fim da testa/início do couro cabeludo até a nuca).
No próximo post do blog, avançarei na sequência das carreiras acima detalhadas e faremos a base da touquinha em ponto barra.
Abaixo, o detalhamento de como fazer a proporção de pontos nas carreiras encurtadas.
Após decidir pelo número de pontos a serem tricotados, imagine que eles devem ser divididos em seis partes iguais (bloquinhos). Divida o número total de pontos por seis para saber quantos pontos ficarão em cada bloquinho. Por exemplo, minha peça tem 60 pontos que divididos por seis = 10 pontos. Então, cada bloquinho = 1/6 do número total de pontos.
Aí é só fazer a tabuada do 6...
O número de bloquinhos a serem tricotados obedecerá a seguinte ordem (o que está em amarelinho):

1/6
2/6
3/6
4/6
5/6
6/6
Primeira car.
Segunda car.
Terceira car.
Quarta car.
Quinta car.
Assim, suas carreiras encurtadas serão tricotadas com as seguintes proporções:
Primeira carreira: os 4 primeiros bloquinhos; vire o tricô (carreira encurtada);
Segunda carreira: os 2 primeiros bloquinhos; vire o tricô (carreira encurtada);
Terceira carreira: os 3 primeiros bloquinhos; vire o tricô (carreira encurtada);
Quarta carreira: os 4 primeiros bloquinhos; vire o tricô (carreira encurtada);
Quinta carreira: ir até o fim da carreira (os 5 bloquinhos).
Veja mais sobre:
- carreiras encurtadas neste link aqui;
- troca de cores neste link aqui.

- continuação desse post: parte 2 e parte 3

16 de agosto de 2014

Montagem provisória de pontos



A montagem provisória é feita com um fio acessório, diferente daquele que será usado para tricotar uma peça.

Essa montagem serve para deixarmos os pontos da primeira carreira tricotada acessíveis para manusearmos mais tarde (pelos mais variados motivos: para posteriormente fazer uma costura mais elaborada ou para um acabamento com outro ponto, diferente daquele usado no restante da peça, também substitui o levantamento de pontos etc).

Assim, a montagem provisória significa que usaremos um fio qualquer para inserir os pontos na agulha e somente depois de colocar todos os pontos na agulha, cortamos esse fio acessório (deixe uns 10cm para facilitar a troca de fios e a fixação do próximo fio para que os primeiros pontos da próxima carreira não fiquem muito soltos).











 Iniciaremos o tricô com o fio que será efetivamente utilizado na peça e seguimos tricotando os pontos da primeira carreira.

Após concluída a peça, basta cortar o fio acessório e deixar os pontos da primeira carreira "livres".

Outra ideia muito legal é fazer uma correntinha de crochê e "tricota-la". Essa técnica é super prática porque para deixar os pontos "livres", é só puxar o fio acessório, desfazendo a correntinha, sem necessidade de cortá-lo.

Veja o vídeo da Joana Nossa:


Também há uma explicação excelente de montagem provisória da Karen Bruns, nossa querida Milady:

10 de agosto de 2014

De Marta Loureiro para o planeta: Bee Fashion, Baby!


Todas as imagens deste post são das peças executadas por Marta Loureiro

Cá está uma exceção ao tricô e às minhas tricotadas!
E isto por um motivo muito especial...
 
 
Marta Loureiro, do blog Abelhinha Criativa, é muito conhecida por suas velozes agulhas em maravilhosas peças femininas e dispensa maiores apresentações.
Nos últimos meses, Martinha conseguiu se energizar e retomar as agulhas por meio de peças infantis. Sim, belíssimas peças para os pequenos!
Quando ela me apresentou a página do Facebook voltada para o público dos baixinhos – a Bee Fashion, Baby – confesso que fique momentaneamente sem palavras, rs.
Sim, um susto ver minha amiga com tantas novidades coloridas juntas, porém a maior novidade mesmo era me deparar com o crochê e o tricô para crianças e bebês. Constatar que minha querida amiga está executando fofuras para fofuras me deixou tremendamente feliz!
Agora os pequeninos terão roupas ou acessórios caprichosamente tecidos por uma das melhores artesãs que eu conheço. Também para os não tão pequenos assim... eu mesma já fiz uma encomenda para presentear uma amiga bem grandinha, rs.
Registro então o convite para conhecer as travessuras da Martinha lá no Facebook.
 
 

Por fim, gostaria de enaltecer a abençoada mágica oriunda dos nossos fios, agulhas e linhas. Eles realmente fazem milagres quando o assunto é nos tornar mais felizes, mais preparados para a vida real, que nem sempre é tão colorida e encantadora quanto as peças que executamos.

E avante com o artesanato!