.

.

.

Se você quiser compartilhar o que encontrar aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente esta: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte
manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.


Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link do post ou do blog. Obrigada!


31 de agosto de 2011

TRICÔ E LIAN GONG



Já ouviu falar em Lian Gong? Lê-se "lian-kun".

Acredite, ele funciona como atividade que previne tendinite e problemas de saúde similares, além de atuar como auxiliar nos tratamentos médicos para aliviar artrite, tendinite, pressão alta, depressão, dentre outros.

E o que o Lian Gong tem a ver com o tricô? É muito comum sentir dor após muito tempo de tricotadas constantes. 

Mesmo sabendo da importância de fazer alongamentos e pausas, nem mesmo eles são suficientes para evitar problemas nas mãos, punhos, braços e ombros, quando não é a lombar (nervosa a reclamar) dos tricoteiros dedicados à essa deliciosa arte de tecer.

O Liang Gong trabalha os tendões, as articulações e músculos. São movimentos que integram as partes do corpo.

Não, não é esotérico! São práticas chinesas há muito tempo desenvolvidas e pensadas para atender aos objetivos propostos e sou testemunha de que melhoram o bem-estar físico, o humor, a vida!

Atualmente, o Liang Gong é praticado em diversas praças paulistanas. Gratuitamente. Tomei conhecimento de que havia intenção de expandir o prometo para outras cidades brasileiras. Verifique se seu município já proporciona esta atividade - alguns postos de saúde (SUS) oferecem grupos de Lian Gong duas vezes por semana.

Veja artigo extraído do site da Sociedade Paulista de Liang Gong e Filosofia Oriental:

 Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde.
A ginástica Lian Gong (pronuncia-se "liam cum") foi desenvolvida na China, pelo Dr. Zhuang Yuen Ming, médico ortopedista da Tradicional Medicina Chinesa (TMC), na década de 60.
Dr. Zhuang atendia com uma equipe formada por mais 25 médicos em um hospital de Shangai. Ele notou que a partir dos anos 60, o número de casos de dores musculares e articulares em seus pacientes havia aumentado. Isso aconteceu em decorrência da situação econômica da China, que deixava de ser uma sociedade agrícola, para ser uma sociedade industrial. Esse processo trouxe novas complicações ergonômicas e outras agressões ao corpo humano.
Por isso, baseado no Tui Na, milenar arte fisioterápica chinesa, e na tradição dos trabalhos corporais chineses, o Dr. Zhuang sintetizou, em um primeiro momento, um conjunto de 18 exercícios que atuassem no corpo humano, da coluna cervical aos dedos dos pés.
Apenas 12 minutos por dia Com a prática de 12 minutos diários desses 18 exercícios, uma pessoa pode se prevenir da maioria dos problemas decorrentes de má postura ou de movimentos agressivos à lógica do corpo humano.
Posteriormente, foram elaboradas mais duas seqüências de 18 movimentos cada, ampliando assim as possibilidades terapêuticas desta prática, com exercícios para as articulações e tendões e para o fortalecimento do coração e pulmão. Cada uma destas partes tem duração de 12 minutos também e são indicadas para pessoas que precisam de tratamento.
No Brasil, já existem experiências de sucesso com a prática. Na cidade paulista de Suzano, uma lei municipal regulamentou o Liang Gong como terapia complementar aos tratamentos oferecidos para casos de diabetes, hipertensão e reumatismo. Isso se deve aos bons resultados obtidos com o programa de Liang Gong, implantado na cidade há seis anos e com mais de 15 mil pessoas, que praticam pelo menos uma vez por semana.
Em pesquisa realizada com 2.100 praticantes, quase metade deles apresentou melhoras no humor e no sono. Além disso, um terço dos pesquisados, diminuiu a procura por assistênciamédica e 23% reduziram o uso de medicações.
Como é a Ginástica Todos os exercícios são feitos na postura em pé, acompanhados por uma música especialmente desenvolvida para a prática, sem necessidade de roupas especiais, e utilizando uma respiração natural. A característica básica dos exercícios é a fusão de movimentos de alongamento com tração, controlado pelo praticante, dentro de seus próprios limites. Assim,  sta ginástica, agindo de forma suave sobre os sistemas circulatório e articular, mobiliza o tônus muscular, suaviza os enrijecimentos e estimula a “lubrificação” das articulações.
A prática constante destes exercícios tem se revelado como um excelente instrumento na correção postural dos praticantes, bem como na melhora geral do indivíduo, combatendo os sintomas do stress, as ansiedades e irritabilidades além das ações positivas localizadas, específicas de cada exercício.
Por outro lado, tem-se notado nas práticas aplicadas junto a empresas, que o Lian Gong, por não ter um caráter competitivo mas sim de aprimoramento individual, estimula sobremaneira a integração entre aqueles que o praticam.
Lian Gong em 18 Terapias não é uma panacéia para todos os males, mas com certeza é uma prática que reúne conceitos ocidentais e orientais com uma  simplicidade, eficácia e alegria não encontradas em outras práticas.
São três séries de exercícios, cada uma com diferentes focos. Seguem vídeos da primeira e da segunda séries:






Com vídeo e PAP com fotos - EMENDA (invisível) DE FIOS - EMENDA RUSSA



O grupo "Tricô e Receitas", lá no Facebook, está fervilhando de ideias novas e ensinamentos legais.

Esta emenda muito útil foi uma dica da Vera Magnoni, do blog "Coisas que faço com amor".

O trabalho fica mais bonito, pois a emenda russa deixa a união dos fios imperceptível, sem contar a praticidade de não ter que alinhavar os restos de fios entre os pontos tricotados após a conclusão do trabalho.

Fiz o teste com fios que receberam indicação de serem tricotados com agulhas 7mm, é mais fácil emendar fios mais grossos, mas é possível fazer a emenda russa com qualquer calibre de fio, até os mais finos (basta ser possível abrir as tramas dele).

Para a emenda russa, são necessárias duas agulhas de tapeçaria. Passe o fio a ser substituído pela abertura da agulha. Faça o mesmo com o fio novo na outra agulha.

Com a ponta da agulha, abra delicadamente as tramas do fio que está acabando

Passe a ponta do fio entre as tramas abertas e deixe uma pequena laçada

Passe o fio novo pela laçada criada, abra as tramas dele e faça o mesmo procedimento anterior
Abra delicadamente as tramas do fio novo

Diminua as laçadas puxando as pontas dos dois fios até que elas desapareçam

A emenda está pronta e ficará bem firme, não se soltando facilmente.

Corte as pontas excedentes dos fios

Fazendo emenda russa com fios de cores diferentes

Fica delicado o final do fio azul com o início do fio bege

Na parte final do vídeo, há outro tipo de emenda ensinado: coloque o fio novo pela abertura da agulha. Utilize esta mesma agulha para abrir as tramas do fio a ser substituído.

Passe o fio novo pelas tramas abertas do fio a ser substituído e corte o excedente do fio novo.

Este vídeo é da Sonia Maria, do blog Falando de Crochê:

30 de agosto de 2011

SÓ 20 CARREIRAS: SAPATINHO COROLLE DOLLS - by Charlotte Bouchet

 
Este sapatinho é feito em apenas 20 carreiras. Destaque para a fofura do peito do pé diferenciado.

Nesta imagem dá para ver bem como o peito do pé é diferente.
A autora fez o modelo para uma boneca, por isso o tamanho original, tricotado com agulhas 4mm., é bem pequenino (meu par azul).

Utilizei agulhas 4.5mm. (par amarelo), 5mm. (sapatinho verde) com fios Club, da Pingouin e 6mm (par vermelho) com o fio Elegance, da Coats Corrente.




RECEITA  COROLLE DOLLS STAY ON BOOTIES - BY CHARLOTTE BOUCHET

Insira 16 pontos na agulha 4mm.


Para a sola, há necessidade de fazer aumentos de pontos. Fiz meus aumentos com laçadas. Na carreira seguinte, tricotei a laçada com o ponto meia torcido para não deixar buraquinhos.

No par amarelo, deixei os buraquinhos e achei estiloso, mas acho que os pezinhos ficarão mais aquecidos com os pares bem fechados.


M = ponto meia
T = ponto tricô
2JM = dois pontos juntos em meia
SF = um ponto sem fazer (não tricotar o ponto)

1a. car.: todos os pontos em meia
2a. car.:  M, L, 6M, L, 2M, L, 6M, L, M
3a. car.: todos os pontos em meia4a. car.:  2M, L, 6M, L, 4M, L, 6M, L, 2M
5a. car.: todos os pontos em meia6a. car.:  3M, L, 6M, L, 6M, L, 6M, L, 3M
7 a. car.: todos os pontos em meia
8a. car.:  4M, L, 6M, L, 8M, L, 6M, L, 4M

9a., 10a. e 11a. car.: todos os pontos em meia

12 a. car.: todos os 32 pontos em tricô

13a. car: 10M, 2JM (seis vezes), 1M - vire o trabalho
14a. car: 1SF em tricô, 7T
15a. car: 1SF em meia, 7M pegando o ponto de baixo, conforme figuras:
A lapiseira destaca o fio entre os pontos

A laçada entre os pontos foi levantada e inserida na agulha esquerda

Tricotando os "dois pontos juntos em meia" com o ponto normal + laçada levantada
Siga tricotando até o final da carreira com os pontos em meia.

16a. car: 26T
17a. car/passa-fitas: 2m, *L, 2JM*... atenção para terminar a carreira com L e 2M (ficarão 27p.)
18a. car: 27T
19a. e 20a. = ponto barra 1x1

 RECEITA ORIGINAL de Charlotte Bouchet
                         Corolle Doll stay-on booties
These booties were designed for my daughter’s Corolle doll.It’s a French baby doll of 36cm
(14 inches), her feet are 5cm x 3.5cm so the sole of the booties are 5.5cm x 4 cm
      Materials :
   * approx. 20m of DK yarn (shown in Katia
merino 100% colorway 37 vieux rose)
  * a pair of 4mm (US 6) needles
   * 2 small ribbons (30 cm long each)
  Gauge :
   23sts x 30 rows = 10 cm x 10cm in st st
 with 4mm needles
  Abreviations :
   k : knit
  p : purl
 m1 : make 1 st (increase) the way you like
   (I’m used to lift yarn brand between sts on
   left needle and knit it through back loop)
 k2tog : knit 2sts together
Instructions :
Cast on 16 sts
Row 1, 3, 5 & 7 (RS) : knit
Row 2 (WS) : k1, m1, k6, m1, k2, m1, k6, m1, k1
Row 4 : k2, m1, k6, m1, k4, m1, k6, m1, k2
Row 6 : k3, m1, k6, m1, k6, m1, k6, m1, k3
Row 8 : k4, m1, k6, m1, k8, m1, k6, m1, k4. (32 sts)
Row 9-11 : knit
Row 12 : purl
Row 13 (RS) : k10, k2tog x 6 times, k1.
Turn work, slip 1 st purlwise, p7.
Turn work, slip 1 st knitwise, k7, with left needle lift
yarn strand between sts. Knit together this new “st” with
the following st on left needle, knit 8 remaining sts.
Row 14 : purl (26sts)
Row 15 : k2, repeat (yo, k2tog) to the last 2 sts, yo, k2.
(27sts)
Row 16 : purl
Row 17 : k2, repeat (p1, k1) to last st, k1
Row 18 : p2, repeat (k1, p1) to last st, p1
Row 19 : bind off knitwise
Sew sole and back of shoe, put ribbon in eyelet row.
Make a second bootie similar.
Note :
** You can make higher booties by repeating rows 17-18 as many times as wanted (but
changing needles to 3.5mm). I stopped the booties here as I didn’t had enough yarn left.
** For a smaller doll (such as a Corolle 30cm) you can use the same pattern but using sport
yarn and 3mm needles.

28 de agosto de 2011

DICA SOBRE TRICÔ IMPRESCINDÍVEL

Essa dica eu aprendi com a professora Eliete Massi.

É importante deixar a peça parada por algumas horas quando uma receita indicar valores em centímetros.

Preferencialmente, deixe a peça "descansar" de um dia para outro entre uma etapa ou outra, em que é indicado valores em comprimentos. Dessa forma, pare de tricotar por um bom período.

Essa pausa é importante porque as tramas encurtam até 5% com o alinhamento natural do fio após ser tecido. É uma considerável diferença. Imagine "perder" 5 centímetros a cada metro tricotado.


Ao tricotar o sapato do artigo anterior, medi a distância entre os dois e fotografei a diferença. O sapato que foi tricotado no dia anterior estava um centímetro menor, apesar de ter o mesmo número de carreiras.



26 de agosto de 2011

SAPATO DE QUARTO EM TRICÔ PARA ADULTO ou MEIA GROSSA

Sapato de tricô para adulto




Esta é uma deliciosa receita da Linea Italia para aquecer pezinhos adultos.

Primeiramente, vi que foi postado pelo blog Tricô com Ceci. Depois, a coleguinha  Adriana Oliveira postou lá no Facebook, no grupo Trama Mágica Crochet Arte Gang das Agulhas.

A seguir, a Linea Italia divulgou a imagem HTML pelo Facebook, no mural dela. A receita já está lá no site www.lineaitalia.com.br e a copiei abaixo:

RECEITA ORIGINAL
Materiais:   - 1 novelo de 100g do fio Missoni da Linea Italia na cor Carbono
- Agulha para tricô nº 6
- Agulha para tapeçaria

Pontos: meia, tricô e barra 1/1 (1 meia, 1 tricô)
Execução:
Coloque 68 pontos na ag. e faça 6 cordões de tricô (12 carr.) Nas próximas carr. Trabalhar da seguinte maneira:
30 meia, 3 pontos juntos em tricô, 2 tricôs, 3 pontos juntos em tricô, 30 meias
Todo o avesso tricô.
28 m, 3 pjt. 2t. 3pjt, 28 m
26 m, 3pjt. 2t, 3pjt, 26 m
24 m, 3pjt. 2t, 3pjt, 24 m
22 m, 3pjt. 2t, 3pjt, 22 m
20m, 3pjt. 2t, 3pjt, 20 m
18 m, 3pjt. 2t, 3pjt, 18 m
16 m, 3pjt. 2t, 3pjt, 16 m
14 m. 3pjt, 2t, 3pjt, 14 m
12 m 3pjt, 2t, 3pjt, 12 m
Quando obter 28 pontos trabalh em PT. De barra 1/1 por 8 cm arremate.

Dica da Claudia Maria: peça muito legal para tecer para trabalhos voluntários e doação de tricô, pois é uma receita econômica, fácil e rápida.

Achei este novelo utilizado na receita que foi comprado em 2009 e quis tricotar com ele. Naquela época, não tinha preocupação em guardar os selos e agora não consigo encontrar a descrição. E também não o encontro em lojas físicas, deve ter saído de linha.

Acho que é o FIO BRUMA, COR MARINHO. Viu a importância de catalogar seus fios? Artigo aqui.


Montei 58 pontos na agulha 6mm.
Fiz apenas 10 carreiras de tricô. O objetivo é deixar o sapato mais justo, pois quero usá-lo para dormir (ele não sairá do pé durante a madrugada fria) e sob botas, em dias polares, como esses que enfrentamos no decorrer da semana.

11a. carreira - 25M, 3PJT, 2T, 3PJT, 25M
TODAS AS CARREIRAS PARES EM PONTO TRICÔ
13a. carreira - 23M, 3PJT, 2T, 3PJT, 23M
15a. carreira - 21M, 3PJT, 2T, 3PJT, 21M
17a. carreira - 19M, 3PJT, 2T, 3PJT, 19M
19a. carreira - 17M, 3PJT, 2T, 3PJT, 17M
21a. carreira - 15M, 3PJT, 2T, 3PJT, 15M
23a. carreira - 13M, 3PJT, 2T, 3PJT, 13M

25a. carreira -  iniciei os 8 cm. de ponto barra, mas ao invés de tricotar 1x1, fiz 2x2, pois utilizei uma linha muito fofa e trabalhada que não deixaria a barra muito nítida.


Assista o passo a passo neste vídeo com a Claudia Maria:



25 de agosto de 2011

CACHECOL DIAGONAL/"FALSOS TRIÂNGULOS"


Em uma primeira vista, temos a impressão de que é um cachecol com diversos triângulos costurados, mas é uma peça única.

Esta é mais uma receita que utiliza o conceito do ponto torcido para fazer o aumento denominado KFB. Usei o fio Gênova, cor Perla, da Linea Italia.
Nesta imagem mais escura dá para perceber melhor as formas triangulares ao longo do cachecol


RECEITA ORIGINAL DA LINEA ITALIA - peça do vídeo:

1 NOVELO DE 100G DO FIO PLUMA DA LINEA ITALIA NA COR BERINJELA
AGULHA PARA TRICÔ Nº 7
Passo a passo:
Colocar 2 pontos na agulha. 
1ª carr. 1 tricô, 1 laçada, 1 tricô, 
Carreiras pares: tudo em tricô*
3ª carr. 1 tricô, 1 laçada, 1 tricô, 1 laçada, 1 tricô...
Continuar aumentado 2 pontos (uma laçada após o primeiro ponto e uma laçada antes do último ponto) em todas as carreiras ímpares até obter 22 pontos.

Próximo passo:
1 aumento no 1º ponto
** (tricota duas vezes o primeiro ponto , 1 mate simples, volte (vire o trab. e trab. os pontos em tricô) toda as carr.de volta em tricô.
1 aumento no 1º ponto, 1 tricô, 1 mate simples, volte
1 aumento no 1º pontos, 2 tricô, 1 mate simples, volte
1 aumento no 1º pontos, 3 tricô, 1 mate simples, volte
Continuar fazendo o aumento no 1º ponto e tricô até terminar os pontos do triangulo anterior. Começar novamente os aumentos e os mates simples como nas carreiras anteriores, até atingir o comprimento desejado para o cachecol.
Ultimo triângulo, (para ficar com o acabamento quadrado), trabalhe esse triangulo como os anteriores até ter o mesmo nº de pontos nas 2 agulhas (metade em cada uma) volte em tricô normalmente, arremate 1 ponto continuar a carr. até a metade 1 mate simples volta, mais uma diminuição continuar a carr. até a metade 1 mate simples.continuar dessa maneira até terminar os pontos. Corte o fio e passe pelo elo do ponto.


*Toda vez que for tricotar a laçada, faça o ponto tricô torcido


** Este aumento é feito tricotando duas vezes o primeiro ponto. Tricota um ponto tricô, não derruba o ponto da agulha esquerda (mantendo o ponto). Neste mesmo primeiro ponto, faça um ponto tricô torcido. É conhecido como KFB.

A receita fica muito mais fácil ao assistirmos aos vídeos:



24 de agosto de 2011

GOLA CORAÇÕES

 

 Mais uma invenção da Lilika.

Fiz uma gola usando um ponto bem tradicional.

O ponto Corações requer número de pontos múltiplos de 4 + 2 (pontos de borda).

São sempre 4 carreiras para formar uma fileira horizontal de corações:


1a. car - 1 ponto de borda em meia, *SEQUÊNCIA*, 1 ponto de borda em meia
*SEQUÊNCIA*= fio para trás, tire os 2 primeiros pontos sem fazer em tricô, tricote o 4o. ponto em meia torcido, o 3o. ponto em meia


2a. car - 1 ponto de borda em tricô, *SEQUÊNCIA*, 1 ponto de borda em tricô

*SEQUÊNCIA* = fio para frente, tire os 2 primeiros pontos sem fazer em tricô, tricote o 4o. ponto em tricô, o 3o. ponto em tricô
 
3a. car - em meia
 
4a. car -  em tricô


Para fazer a gola, inseri 54 pontos (múltiplo de 4 + 2) na agulha 8 mm. Utilizei fio Cisne Atena.

Fiz 4 carreiras em ponto meia (p. meia no direito e p. tricô no avesso) no início e no final da peça. No meio, fiz cinco fileiras de corações. Assim, o tamanho ficou bem legal.

Um ponto de borda em meia (início da carreira - fazer um ponto de borda no final também)

Fio para trás, passe os 2 primeiros pontos para a agulha direita (sem tricotar)

Lembra do ponto torcido nos artigos anteriores? Tricote o quarto ponto em meia torcido
Veja o ponto meia torcido aqui.

Volte para o terceiro ponto

Tricote o terceiro ponto em meia, tire esses 3o. e 4o. pontos da agulha esquerda. Repita esta sequência até o penúltimo ponto da carreira (repetindo: porque o último ponto da carreira é o ponto de borda)

Na carreira seguinte: um ponto de borda em tricô (início da carreira - fazer um ponto de borda no final também)

Fio para frente, passe os 2 primeiros pontos para a agulha direita (sem tricotar)

Tricote o quarto ponto - ponto tricô

Volte para o terceiro ponto - tricote em tricô tire esses 3o. e 4o. pontos da agulha esquerda. Repita esta sequência até o penúltimo ponto da carreira (repetindo: porque o último ponto da carreira é o ponto de borda)


Após algumas fileiras de corações, fiz mais 4 carreiras em meia (lado direito) e tricô (avesso). Arrematei.

Gostei da ideia da Rosangela Chicote para o sapatinho que ela ensinou (veja aqui) e apliquei a borda sem costura. Por isso, costurei somente as laterais do trabalho em que foram tricotados os corações.




23 de agosto de 2011

PONTOS TORCIDOS - PARTE 3/3

O ponto torcido tem suas utilidades.

A primeira delas é formar desenhos diferentes. Particularmente eu acho que o ponto meia torcido é mais bonito.


Além de formar desenhos diferentes dos pontos tricô e meia padronizados, servem para deixar a trama mais firme, isto é, mais apertada.

Quando uma peça exige aumento no número de pontos, o mais comum é fazê-lo por meio de laçadas. No entanto, se fizer a laçada em uma carreira e tricotá-la normalmente na carreira seguinte, você terá um singelo buraquinho no seu trabalho.

Se o buraquinho não for desejado para formar um desenho diferente, ou seja, se a laçada era única e exclusivamente prevista para conseguir o aumento no número de pontos, a alternativa para não deixar o trabalho esburacado é tricotar as laçadas como pontos torcidos.


A caneta indica uma laçada tricotada em meia torcido e abaixo, o "buraquinho" de uma laçada

Veja ponto tricô torcido aqui e ponto meia torcido aqui.



22 de agosto de 2011

PONTO MEIA E PONTO MEIA TORCIDO - PONTOS TORCIDOS 2/3



Veja o artigo anterior sobre o ponto tricô e ponto tricô torcido aqui.

Na imagem acima, suponha ver um ponto montado na agulha esquerda. Na frente da agulha, está visível um fio vermelho. Atrás da agulha, fica o fio azul.

O fio vermelho representa a "perninha da frente". O fio azul representa a "perninha de trás".

Fazendo o ponto meia:
Após a montagem dos pontos (por enquanto, temos 8 post sobre isso, escolha um), inserimos a agulha direita na "perninha da frente" com o fio atrás das agulhas.

Atenção ao fio atrás das agulhas

Agulha direita atrás da agulha esquerda

Envolva a agulha direita com o fio a ser tecido - de baixo para cima:
Passe este fio no espaço entre as duas perninhas do ponto:
 Agora é só tirar o ponto da agulha esquerda e pronto, você fez um ponto meia:

 Fazendo o ponto meia torcido
Lembre-se de que vamos pegar a "perninha de trás":
Inserimos a agulha direita na "perninha de trás" com o fio a ser tricotado atrás das agulhas.
 Passe o fio pela agulha direita e a envolva - de baixo para cima, conforme foto:
 Passe este fio no espaço entre as duas perninhas do ponto:
  Agora é só tirar o ponto da agulha esquerda e pronto, você fez um ponto meia:

Vídeos ensinando a tecer o ponto meia, das professoras Regina Rogers e Elaine Crochê:




Novamente, coloco o vídeo bem didático da Clara Beauty - do site Tricoteiras - explicando os pontos torcidos: